Cativeiro

Título: Cativeiro

Título Original: Captivity

Elenco: Elisha Cuthbert (Jennifer), Daniel Gillies (Gary Dexter), Pruitt Taylor Vince (Ben Dexter).

Direção: Rolland Joffé

Roteiro: Larry Cohen e Joseph Tura

Curiosidade: Rolland Joffé dirigiu diversos dramas, como A Missão e A Letra Escarlate, sendo Cativeiro seu primeiro no gênero. Larry Cohen já é macaco velho no ramo e escreveu e dirigiu diversas produções B nas décadas de 1980 e 1990. Entre suas preciosidades estão It’s Alive (1974), A Coisa (1985) e A Ambulância (1990). Além destes, também escreveu Celular (2004), com Kim Basinger, e Por Um Fio (2002), com Colin Farrell, dois filmes de razoável sucesso. Elisha Cuthbert fez parte do elenco das primeiras temporadas de 24 Horas, um sucesso estrondoso e mundial na TV.

Sinopse: Uma modelo de sucesso, Jennifer, já está entediada com sua vida e as noites sozinhas com seu cachorro. Certo dia, ela é sequestrada e mantida dentro de um cômodo, sendo torturada por um maníaco. Passado algum tempo, Jennifer descobre que há mais alguém preso também. Depois de fazer contato com o outro prisioneiro, os dois tentam descobrir uma maneira de fugir e acabam ficando muito próximos. Com isso, o sequestrador passa a aumentar o sadismo com que os torturava antes. Logo, Jennifer descobre mais sobre quem a abduziu e isto a coloca em uma situação extrema.

Status do filme: em DVD, para locação, sem extras. Europa Filmes.

Classificação: 7 de 10

Opinião:

Com o sucesso de filmes extremos, conhecidos como exploitation pelos mais escolados no gênero, Cativeiro segue a mesma linha e investe na tortura física e psicológica como base do enredo para o filme. Apesar de ser a repetição de uma fórmula que já está beirando o exageiro, algo que já está saturando o mercado, esta produção tem algumas qualidades que ainda a mantém acima da água e dão motivos para que o fã de um bom filme de terror confira esta obra.

Levando em conta que o diretor, Rolland Joffé, já produziu grandes filmes, sabemos que podemos esperar algo diferente nesta incursão por um gênero bem distante dos romances ou dramas históricos. Adepto de imagens fortes e de situações de extrema dramaticidade, Joffé conseguiu retirar de sua protagonista, Elisha Cuthbert, algum bons momentos de pânico, além de sensualidade e suspense em boas medidas. Fora do lugar comum, mesmo que imitando Jogos Mortais e O Albergue em alguns momentos, o filme tem um bom ritmo e boas viradas no roteiro, que revela uma boa distorção de quem é responsável por torturar a bela moça e surpreende o espectador.

Em linhas gerais, uma modelo famosa é sequestrada e mantida em cativeiro por um maníaco. Ele a tortura, droga e se diverte colocando a beldade (literalmente) em situações extremas, seja de forma física ou psicológica, levando a jovem à beira da loucura. Não irei falar mais sobre a trama, pois, qualquer informação a mais pode tirar a graça de ver o filme.

Honestamente, não é um filme inovador nem uma superprodução. Mas ele tem todos os elementos necessários para divertir quem gosta de um filme de terror: uma mulher muito bonita, um assassino sádico, cenas de tortura psicológica que deixam você bastante tenso e um final diferente e muito violento. Recomendo.

Um comentário em “Cativeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s