Entrevista com Dario Argento

Entrevista com Dario Argento

Durante a divulgação do DVD do filme O Retorno da Maldição – A Mãe das Lágrimas nos EUA, o diretor Dario Argento deu uma rápida entrevista a Brian Collins do portal Bloody-Disgusting.com. Apesar do assunto principal ser o filme em questão, Brian conseguiu algumas informações extras sobre o próximo filme do mestre italiano – Giallo, com lançamento previsto para 2009. Para mais informações sobre o filme, clique aqui. Caso queira ler a versão original, em inglês, da entrevista, clique aqui. Veja abaixo a versão traduzida do material:

Brian Collins: Então, chegou O Retorno da Maldição. Obviamente, este foi um filme que você planejava fazer há um bom tempo, desde Mansão do Inferno, certo?
Dario Argento: Sim, por muitos e muitos anos tive vontade!

Collins: O quanto a versão final do filme se aproximou do ideal que você tinha em mente quando o concebeu, há tanto tempo?
Argento: Primeiramente, filmei Suspiria, na seqüência, Mansão do Inferno, sem intervalo entre eles, como se fosse uma produção só, que levou cerca de cinco anos para ser concluída. Para desenvolver a idéia da Mãe das Lágrimas, já estava cansado, portanto, acabei adiando o filme. Além disso, queria fazer outros trabalhos, outros filmes de terror e thrillers, então, acabei esperando tempo demais. Depois de muitos anos, a idéia de desenvolver a história veio e eu fiquei entusiasmado. Para roteirizar o filme, contratei dos roteiristas norte-americanos, Adam Geirasch e Jace Anderson, que trabalharam junto comigo no texto. Ambos vieram dos EUA à Itália para participarem da produção. É um ótimo projeto, uma boa idéia.

Collins: Este DVD é sem cortes. Existe muita diferença entre esta versão e aquela que foi exibida nos cinemas?
Argento: Um pouco, sim. Existem algumas diferenças. Para a versão cinematográfica, houve o trabalho dos censores em determinadas cenas, por isso, fiquei contente do DVD sair sem os cortes feitos. Ficou mais próximo da minha versão final.

Collins: Seu próximo lançamento, Giallo, também foi escrito por norte-americanos… você gosta de escrever em parceria com norte-americanos? Há alguma diferença entre trabalhar com eles e com uma equipe italiana?
Argento: Eu gosto muito de trabalhar com roteiristas norte-americanos, além de atores da mesma nacionalidade, são mais profissionais, oferecem mais opções para você… artistas italianos são mais rígidos! É uma escolha que faço com facilidade. Sem falar dos técnicos, dos técnicos norte-americanos, especificamente, que são ótimas companhias de trabalho. Na Itália, temos ótimos profissionais também, porém, quando se trata de especialistas técnicos, a quantidade é bem menor. Além disso, muitos dos europeus mudam seu estilo de trabalhar, com isso, poucos restaram no nosso mercado (do Terror). Este é o principal motivo pelo qual tenho contratado pessoal dos EUA.

Collins: Quando você não está escrevendo o roteiro sozinho, você tem mais liberdade para concentrar-se na direção do filme?
Argento: Na verdade, não. Neste filme, adaptei uma história minha no roteiro, com meu estilo e minhas idéias. Foi muito bom. Tive tempo para dirigir melhor, mas ainda me envolvi profundamente na produção do roteiro.

Collins: Como está saindo Giallo? Pelo que sei, você está em processo de edição atualmente?
Argento: Sim, estou editando o filme agora. Bom, um bom thriller. Está um pouco sombrio, mas é um bom filme. Tive bons protagonistas – Adrien Brody e Emmanuelle Seigner. Ele é um ótimo ator, tão sensível e forte, ao mesmo tempo. Foi muito bom trabalhar com ele.

Collins: E o filme terá lançamento em circuito nacional nos EUA?
Argento: Sim, sim, claro. Mas somente no ano que vem, não agora. Nós gostaríamos de levar o filme para o festival de Cannes. É um bom filme.

Collins: Há planos de relançar algum de seus filmes mais antigos em DVD, como Four Flies on Gray Velvet (não cheguei a um acordo sobre o título nacional)?
Argento: Este filme desapareceu. Tivemos alguns problemas com a antiga produtora. Muito estranho. Estou muito desapontado com isso, é uma vergonha, de fato.

Collins: Você está envolvido na refilmagem de Suspiria?
Argento: Ninguém me procurou ainda sobre isso. Espero que respeitem o espírito do filme. Talvez não mantenham exatamente a mesma história, mas espero que o espírito do filme seja mantido o mesmo.

Collins: Qual a sua opinião sobre as refilmagens, de um modo geral?
Argento: Temos tantos filmes para criar. Faça algo novo! Continuam comprando os direitos para refazerem os filmes antigos. Às vezes, as novas versões ficam melhores que as originais. Espero que o novo Suspiria seja bom. Quem o comprou é uma pessoa interessante (Nota: Argento fala de David Gordon Green, que dirigiu o recente sucesso Segurando as Pontas [Pineapple Express], e adquiriu os direitos de refilmagem de Suspiria).

Collins: Em sua opinião, porque há tão poucos diretores italianos trabalhando com filmes de terror, ao contrário do que aconteceu nas décadas de 1970 e 1980?
Argento: Atualmente, acredito que eu seja o único italiano que está dirigindo filmes de terror. Estes filmes costumam ser caros de serem produzidos, por causa dos efeitos especiais e tal, então fica difícil arrumar quem banque isto. Os distribuidores procuram investir em coisas mais simples, com comédias, por exemplo, em que o maior custo fica no elenco.

Collins: Você já tem algum projeto encaminhado para depois de lançar Giallo?
Argento: Até o momento, não. Quero finalizar este filme e só então começar a pensar em outros projetos.

Collins: Férias!
Argento: Sem ferias! Trabalho! (risos) Quando saio de férias, não tenho trégua. Passo o tempo inteiro pensando em novos filmes, novas idéias. No fim, as férias se transformam em trabalho! (risos)

Collins: Bem, acho que é isso. Obrigado por tirar um tempo para falar com a gente. Sabe, Phenomena foi primeiro filme italiano de terror que eu vi em minha vida…
Argento: Phenomena, sim! Com a maravilhosa Jennifer Connelly.

Collins: Sim, a garota do filme Labirinto. Eu era apenas um menino e ela foi o motivo pelo qual aluguei o filme.
Argento: (risos)

Collins: Então, obrigado novamente, foi uma honra!
Argento: Não, foi um prazer!

Collins: OK, De volta à edição!
Argento: Sim, claro! (risos)

Vale lembrar que o filme O Retorno da Maldição – A Mãe das Lágrimas chegou às locadoras nacionais entre julho e agosto, antes do lançamento nos EUA. Infelizmente, não chegou aos cinemas (que eu saiba, posso estar errado!) nacionais. A distribuição dele no País é da Swen Filmes e não se sabe se a versão daqui é a dos cinemas ou a sem cortes. De qualquer forma, Argento é Argento. Vale a pena alugar e até mesmo comprar o filme.

Um comentário em “Entrevista com Dario Argento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s