14. Dominador de Corpos

Ficha Técnica

Nome nacional: Dominador de Corpos

Nome original: Red Mist ou Freakdog

Ano de produção: 2008 (estreou em 22/8/2008)

País de produção: Reino Unido

Direção: Paddy Breathnach

Roteiro: Spence Wright

Elenco: Arielle Kebbel, Sarah Carter, Stephen Dillane e Andrew Lee Potts

Duração: 82min

Distribuidora: PlayArte

 

Resenha:

Eu gosto de ver todo e qualquer tipo de filme de terror, independente de ser de grife (diretores e atores famosos) ou ser de procedência desconhecida. Dominador de Corpos é um filme que me surpreendeu, para ser sincero. Confesso que o que me chamou mais a atenção foi a capa e o trailer que vi no YouTube. Eu já tinha informações sobre a trama de antemão, pois a revista em que trabalho recebe dados dos lançamentos com antecedência, e eu já estava de olho em alguns títulos para ver com mais calma depois. Quando aluguei esse filme, tive a certeza de que havia feito um bom negócio, pois valeu a pena. E digo os porquês a seguir.

A trama parte de um lugar comum para grande parte dos filmes de terror de hoje – um grupo de universitários que curte festas e humilha aqueles que destoam de seu modo de vida. Este grupo, formado por três rapazes e quatro moças, em particular, é de estudantes de medicina que já estão em fase de residência em um hospital na Inglaterra. Como já é de costume, eles se reúnem para uma noite de farra depois do plantão e bebem muito e usam drogas sem restrições. O patinho feio da história é Kenneth, um rapaz calado e que tem uma paixão platônica pela bela Catherine, uma das futuras médicas. O rapaz tem o hábito de filmar com seu celular os movimentos da garota pelos corredores da faculdade e isso já foi observado pelo restante do grupo de colegas. Durante a tal noitada, Kenneth aparece no pub e os rapazes decidem pregar uma peça no excluído (novidade!). Não é preciso dizer que a brincadeira de mal gosto acaba mal e Kenneth vai parar em coma no hospital e Catherine fica muito abalada com isso.

No hospital em que o grupo faz residência, o comportamento dos colegas difere um pouco com relação ao estado de Kenneth, apesar de todos terem aceitado fazer um pacto de silêncio com relação ao ocorrido. Enquanto Catherine quer tentar fazer o máximo para ajudar o rapaz se recuperar, outros não veem a hora de o chefe deles desligar os aparelhos e por fim ao problema. Com dia e hora marcados para Kenneth ter sua vida terminada, Catherine tenta achar uma forma de prolongar a existência do doente e encontra o que pode ser a chance de tira-lo do coma – um tratamento experimental que um médico do hospital está realizando e que tem funcionado bem, resultado na recuperação quase total de pacientes em coma profundo.

Catherine passa a fazer escondida o tratamento com Kenneth e, a princípio, a droga não faz efeito algum. Contudo, o coração do rapaz para de funcionar e a jovem consegue com esforço revivê-lo. Depois disso, Kenneth volta ao seu estado vegetativo. Na segunda aplicação, Catherine consegue ver certa melhora nos padrões cerebrais do rapaz, que do nada ficam absurdamente alterados. O que a moça não sabe é que durante tais picos Kenneth consegue sair de seu corpo e possuir qualquer pessoa. Não demora para Kenneth usar essa nova faculdade que seu cérebro tem para se vingar do grupo que o colocou no estado vegetativo.

Um por um, todo o grupo é atacado por Kenneth, que ora possui um vigia, ora a esposa ou amante de algum deles. Até mesmo Catherine, por mais amável que ela seja e queira ver a recuperação do rapaz, não é perdoada. E é essa faceta do filme que me agradou – a vingança do excluído é implacável e é muito divertido ver como ele vai executando seu plano. O roteiro, apesar de começar morno e ir levando o filme de modo comum, consegue dar uma volta perto do fim e manter o interesse com algumas surpresas para o espectador. Dominador de Corpos ainda guarda alguns momentos bem violentos graficamente e certa dose de suspense. Não sei se vale entrar para a coleção, mas certamente merece uma conferida!

 

Nota: 7

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s