36. Hellraiser – Renascido do Inferno

Ficha Técnica

Nome nacional: Hellraiser – Renascido do Inferno

Nome original: Hellraiser

Ano de produção: 1987

País de produção: EUA

Direção: Clive Barker

Roteiro: Clive Barker

Elenco: Ashley Laurence, Clare Higgins e Andrew Robinson

Duração: 94min

Distribuidora: Flashstar

 

Resenha:

Hellraiser – Renascido do Inferno pode ser considerado um clássico do terror moderno (o tempo passa, 1987 foi há 24 anos). Clive Barker, que escreveu e dirigiu este filme, é famoso no exterior por ser um grande autor de livros de contos de terror e debuta no cinema justamente produzindo um ótimo filme de um texto de sua autoria. A história de Hellraiser foi tão bem recebida que gerou uma franquia com 13 filmes (oito chegaram ao Brasil em DVD). O último da série foi lançado em 2011.

A história começa em algum lugar da Ásia com Frank Cotton, um cara que vive de trambiques e que tem um passado obscuro que envolve crimes diversos, conversando com um homem, que lhe dá um misterioso cubo com poderes sobrenaturais. Frank usa o tal artefato e liberta forças demoníacas que rapidamente tomam a vida dele. Algum tempo depois, nos EUA, Larry, irmão de Frank, e sua esposa Julia estão visitando a casa que Larry herdou e foi o local em que ele e seu irmão cresceram. Larry quer ir morar na casa e Julia não está muito feliz com isso. No entanto, ao se recordar de seu caso de amor com Frank, ela aceita em nome das lembranças que ainda guarda de seu amado que desapareceu. Larry tem uma filha, Kirsty, que também pode ir morar com eles, apesar de ela não estar muito feliz com o casamento de seu pai com Julia.

Durante a mudança, Larry se corta e encontra Julia sozinha no quarto em que ela teve sua relação com Frank (e que aconteceu no dia do casamento dela com Larry). Sangrando muito, Larry pede ajuda à mulher, que rapidamente tenta estancar o ferimento. Só que antes de fazer isso, muito sangue já havia escorrido pelo chão e entrado nas fendas do piso. Estranhamente, todo o sangue é sugado para baixo do assoalho, causando uma reação que o casal não percebe.

No dia seguinte, Julia volta ao quarto para relembrar (mais uma vez) os bons momentos com Frank e dá de cara com um ser cadavérico que se arrasta pelo chão. Assustada e intrigada ao mesmo tempo, Julia fica estática ao descobrir que Frank é aquele ser nojento. Ele pede a ela ajuda para voltar a ser o homem de antes e para isso ele precisa de corpos recém-mortos para se recuperar. Ela aceita e começa a trazer homens para a casa e matá-los no quarto. A cada novo homicídio, Frank vai recuperando a estrutura física de seu corpo. Só que a presença de Kirsty na casa coloca em perigo o plano do casal. Quando a jovem encontra o cubo infernal e descobre o que ele esconde, o caos acontece na família.

Como eu já disse antes, Hellraiser – Renascido do Inferno é um clássico. Clive Barker acertou a mão tanto na história, que é ótima e envolvente, como na execução do filme, que assusta e é muito bem feito. Claro que os efeitos especiais são toscos se vistos hoje. Todavia, excluindo a parte dos efeitos feitos por computador, a maquiagem é maravilhosa. A reconstrução do corpo de Frank é feita totalmente na base dos efeitos de maquiagem e o resultado é excelente. O elenco também ajuda, com a estreante Ashley Laurence indo muito bem como a jovem Kirsty, que descobre o segredo do tio e faz um pacto com o aterrador Pinhead (aquele cara da capa, com o rosto cheio de pregos), um personagem que já está no rol dos imortais do terror ao lado de Freddy Krueger, Jason e Michael Myers.

Altamente recomendado, já disponível em Blu-ray e com um DVD com making of imperdível. Merece estar na coleção de qualquer fã.

 

Nota: 10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s