56. Terror na Ópera

Ficha Técnica

Nome nacional: Terror na Ópera

Nome original: Terror at the Opera / Opera

Ano de produção: 1987

País de produção: Itália

Direção: Dario Argento

Roteiro: Dario Argento, baseado em uma história de Dario Argento e Franco Ferrini

Elenco: Cristina Marsillach, Ian Charleson, Urbano Barberini, Daria Nicolodi, Coralina Cataldi-Tassoni, William MacNamara

Duração: 107min

Distribuidora: Globo Vídeo (em VHS), inédito em DVD no Brasil

 

Resenha:

Eu estava reorganizando a lista de filmes do projeto 365 Dias de Terror e me preparando para retomar as postagens após praticamente um mês sem ter tempo de escrever nada para o blog quando me deparei com uma fita de vídeo antiga, que já nem lembrava mais que eu tinha – Terror na Ópera, de Dario Argento. Isso foi o ponto de partida para que eu me lembrasse da história daquele VHS e da primeira vez que eu vi esse filme, quando eu devia ter perto dos 12 anos de idade (eu já era fanático por filmes de terror nessa época). O interessante disso tudo é que Terror na Ópera é um dos melhores filmes de Dario Argento e incrivelmente nunca despertou interesse em distribuidora alguma para chegar em DVD ao Brasil. Fica aí a dica. Voltando à minha lembrança, eu comprei a fita de uma locadora e foi muito engraçado, pois a loja era uma das mais antigas da cidade em que eu morava e tinha todo o tipo de velharia (no bom sentido). Quando eu vi que eles tinham este filme, aluguei na hora. Na hora em que a dona da locadora foi pegar a fita no estoque, o rolo do filme estava começando a embolorar já. Na hora, eu ofereci a ela R$ 20 para levar o filme. Ela nem hesitou em me vender. Aposto que devia estar no estoque há séculos. Uma pena, pois é infinitamente melhor que muita coisa nova que chega por aí.

Apesar de o nome ser Terror na Ópera, não se trata de um filme 100% deste gênero. Fiz uma rápida pesquisa antes de começar a escrever este texto e vi que tem muita gente que classifica o filme como um Giallo ou um Thriller (suspense/policial). Na verdade, Terror na Ópera pode transitar facilmente em todos eles, já que é uma obra que flerta com todos. Mas cuidado àquele que é mais sensível, pois há cenas bem fortes e tensas, incluindo mortes bastante violentas e mutilações. Para mim (e para muitos), um prato cheio!

Durante a pesquisa que mencionei há pouco, encontrei diversas resenhas recentes sobre Terror na Ópera e muitas delas falavam de aspectos estéticos, recursos simples e eficientes que Argento usou e as muitas possibilidades de reflexão que o filme pode proporcionar. Logo, o que eu poderia falar de novo a respeito desta ótima produção? Nada. Pelo teor do texto até agora, fica óbvio até ao mais distraído que eu recomendo o filme, pois é um dos melhores que já vi. Então, resolvi fazer o simples e dar uma ideia do que o Terror na Ópera representa e fazer uma sinopse para apresentar ao leitor. Depois da sinopse a seguir, há alguns clipes e imagens que coletei na internet. Infelizmente, só há três formas de se conseguir ver o filme: comprar o VHS em um sebo, pegar emprestado com um amigo ou importar. Claro que há os espertos, que podem conseguir de formas menos ortodoxas ou legalizadas. Mas cada um é responsável pelo que faz.

Lições de moral de lado e antes da sinopse, aponto algumas características do filme que alguns que ainda não o viram (e poderão fazê-lo algum dia) podem comparar com filmes mais atuais e achar graça da “tosquice” dos efeitos. Terror na Ópera tem muitos elementos presentes no gênero Giallo e símbolos que já fazem parte da cultura cinematográfica de Dario Argento, como um assassino misterioso relacionado ao passado; assassinatos sendo testemunhados por alguém que não pode fazer nada para escapar ou deixar de ver a cena; a famigerada mão usando luva; uso de facas estilosas, tesouras ou outros objetos cortantes para mutilar; cenas elaboradas demais, com toques de sadismo; e o abuso de câmeras irregulares, simulando o ponto de vista em primeira pessoa em movimento (que nem sempre está envolvida na ação imediata da cena), ou posições diferentes, inusitadas etc.; e a trilha sonora impecável que funciona como parte da trama ou do cenário, dada a força da presença dela.

Terror na Ópera começa com cara de O Fantasma da Ópera. Um cineasta está preparando uma montagem mais pop de um clássico de Verdi, a ópera Macbeth, para a TV. Quando a estrela do espetáculo sofre um acidente de carro, Betty, uma jovem cantora, é chamada para substituí-la. A primeira reação dela é ter medo, pois o papel é amaldiçoado e sua mãe teve problemas ao interpretar o personagem no passado. Todavia, mesmo com toda sua insegurança, ela acaba sendo convencida pelos produtores e pelo diretor a aceitar o papel. Depois que ela começa os ensaios como protagonista, uma série de mortes brutais começa a acontecer nos bastidores e Betty passa a ser perseguida pelo maníaco. Quando mais perto da estreia, mais perto da moça o assassino chega. O auge da trama é quando Betty e seu perseguidor se encontram e ela finalmente descobre o motivo de todo o caos.

É isso. Abaixo, separei três vídeos – dois trailers e uma faixa da trilha sonora original, regravada pelo autor recentemente. Também há imagens bacanas do filme para ilustrar. A última informação é que Dario Argento foi homenageado com uma pequena mostra de seu trabalho no Festival do Rio de 2011. Assistam ao filme e depois deixem aqui suas impressões. Imperdível!

Trailer 1:

Trailer 2:
http://www.youtube.com/watch?v=cHGVosqKbVc

Trilha Sonora:
http://www.youtube.com/watch?v=wK_f3k65tiA

Imagens adicionais:

Nota: 10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s