57. Sobrenatural

Ficha Técnica

Nome nacional: Sobrenatural

Nome original: Insidious

Ano de produção: 2010

País de produção: EUA

Direção: James Wan

Roteiro: Leigh Whannell

Elenco: Patrick Wilson, Rose Byrne, Ty Simpkins, Lin Shayw, Leigh Whannell, Barbara Hershey, Andrew Astor

Duração: 103min

Distribuidora: PlayArte

 

Resenha:

Quando um filme é produzido com um orçamento de US$ 1,5 milhão, algo considerado baixo para os padrões de Hollywood, e fatura mais de US$ 90 milhões só em bilheterias, pode-se dizer que ele fez sucesso. Mas será que esse sucesso é justificado? Para dizer que sim, vou ilustrar com algumas informações antes de falar sobre a história de Sobrenatural.

A primeira informação é sobre o título do filme. Sobrenatural foi o nome dado pela PlayArte para o lançamento e o nome até que funciona, já que o tema está na moda e eles tiveram bastante sucesso com Atividade Paranormal. O nome original de Sobrenatural é Insidious, cuja tradução seria algo como “traiçoeiro”, justamente do que trata a trama da produção. Se partirmos para o literal, o nome em português seria insidioso, mas então o público em geral ficaria sem saber de que trata a história, a julgar pelo título. Clarificando, insidioso quer dizer algo que é traiçoeiro ou enganador e que pode ser perigoso se ignorado. E sim, eu pesquisei em mais de um dicionário.

A segunda informação é à respeito dos bastidores. James Wan, diretor do filme, e Leigh Whannell, roteirista, já são conhecidos pelos fãs de filmes de terror. A dupla é responsável pelo enorme sucesso Jogos Mortais. Wan ainda dirigiu outros filmes, mas nenhum chegou aos pés de Jogos Mortais, apesar de Sobrenatural ser um ótimo filme. Já Whannell é um roteirista de mão cheia e também gosta de atuar. Ele pode ser visto tanto em Sobrenatural como em Jogos Mortais, apesar dos papeis serem pequenos. Uma curiosidade que vi no IMDb enquanto pesquisava para essa resenha: enquanto escrevia o roteiro de Sobrenatural, Whannell tinha uma lista de clichês comuns em filmes de terror e a usava para evitar que seu texto exagerasse neles. O ato deu resultado, pois o filme caminha paralelamente aos clichês e consegue ser original, apesar de a trama não guardar muitos segredos depois de seu clímax.

Seguindo para a trama de Sobrenatural, o filme trata de um dom que acaba se tornando uma maldição e envolve espíritos e demônios. A história é centrada na família Lambert, que se muda para uma casa maior já que recentemente o clã aumentou. Josh (Patrick Wilson) e Renai (Rose Byrne) são casados e têm três filhos – os garotos Dalton e Foster, e a pequena Cali. Josh é professor e pode ser considerado um cara cético quando o tema é religiosidade e superstição, o contrário de sua esposa. Quando Dalton sofre uma queda misteriosa e entra em coma, as coisas começam a mudar e a harmonia da família vai para o espaço, já que os médicos não conseguem encontrar nada de errado fisiologicamente com o menino. Alguns meses se passam, Dalton continua vegetando e parece que algo o está perseguindo, pois eventos misteriosos e assustadores começam a ocorrer. Com isso, Renai passa a desconfiar que a casa é assombrada. Depois de muito falar, ela consegue convencer Josh e os Lambert decidem se mudar.

Já morando em outra casa, Renai continua a ver os mesmos fantasmas (por assim dizer). Josh desconfia que sua mulher está abalada por conta da situação do filho e não acredita nela. Só que a visita da mãe de Josh, Lorraine (Barbara Hershey) muda tudo, pois ela comenta que tem uma amiga, Elise, que é médium e que ela pode ajudar. Renai não hesita em pedir ajuda a Elise, que vem fazer uma visita e avisa que Dalton corre perigo. Elise conta que Dalton tem a habilidade de viajar fora de seu corpo e que numa dessas saídas ele fez contato com uma entidade maligna. Portanto, não é a casa que está assombrada, mas o menino. E essa revelação abre uma porta que há muito tempo estava fechada para Lorraine, que guarda um segredo sobre o passado de Josh que nem mesmo ele se recordava.

Espero não ter revelado demais sobre o filme, já que ele tem algumas viradas de roteiro que são bem interessantes e fica difícil fazer uma sinopse sem dar muitos detalhes. Para concluir, o filme é escuro, tem cenas de arrepiar mesmo, com vários sustos e um final surpreendente. Não deixe de ver!

 

Nota: 9

 

~ por andre1979 em 24/10/2011.

2 Respostas to “57. Sobrenatural”

  1. Um filme incrivel, que prende quem está vendo. Recomendo.

    Curtir

  2. O filme eh maravilhosooooo..recomendoooo.^^

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: