Altitude

Ficha Técnica

Nome nacional: Altitude

Nome original: Altitude

Ano de produção: 2010

País de produção: Canadá e EUA

Direção: Kaare Andrews

Roteiro: Paul A. Birkett

Elenco: Jessica Lowndes, Julianna Guill, Ryan Donowho, Landon Liboiron, Jake Weary

Duração: 90min

Distribuidora: Flashstar

Resenha:

Uma boa surpresa. É assim que defino Altitude, uma produção de história simples e visual interessante, valorizado pelo lugar incomum em que se passa – um jatinho em pleno voo. A direção é de Kaare Andrews, um novato em longas-metragens, cujo trunfo nesta produção é seu conhecimento como desenhista e roteirista de histórias em quadrinhos, e isso fica evidente no filme. Andrews já trabalho em HQs de personagens como Homem-Aranha e X-Men, entre outros e já ganhou prêmios nesse campo. Como não poderia deixar de ser, ele faz diversas referências ao mundo dos quadrinhos, tanto como elemento da trama como no enquadramento de sua câmera. O roteiro é de Paul A. Birkett, já experiente no mundo dos filmes B canadenses e norte-americanos. Birkett já trabalhou em várias produções de baixo orçamento e em no currículo parcerias com Jim Wynorsky, Jeffrey Scott Lando, Rick Schroeder, Steven R. Monroe, entre outros famigerados cineastas do submundo das produções de ficção científica, terror e ação. A soma desses fatores, aliada ao elenco jovem e não tão experiente gera um exemplar interessante que vale uma sessão da tarde.

Falando sobre Altitude, a trama é centrada na viagem que alguns amigos farão como despedida, já que eles estão partindo para a faculdade e raramente se verão tão cedo. Sara e seus amigos vão ver uma apresentação de uma banda e esse evento marcará o momento em que todos partirão para uma nova fase da vida de cada um – a ida para a universidade. Para economizar tempo e passarem mais tempo juntos, eles aproveitam que Sara acabou de tirar seu brevê e já pode pilotar voos não-comerciais e alugam um jatinho para que ela os leve para lá. Já no ar, o grupo começa a mostrar suas diferenças e certa insegurança no fato de uma novata está pilotando. E essa sensação se prova ser o diferencial ao longo da viagem, que não será nada fácil.

O grupo é formado por Sara, Bruce, o casal Sal e Mel, e Cori. Como qualquer filme que mantenha o clichê de um tradicional “high school”, cada um dos personagens tem uma peculiaridade relativa à escola. Sara é a garota bonita, inteligente, com passado problemático e que tem simpatia pelo esquisitão Bruce, que é assediado moralmente por Sal, o atleta fortão e com senso de humor meio distorcido da turma. Sara tem um tipo de namoro com Bruce, mas vai deixa-lo para trás ao ir para a faculdade. Bruce não lida muito bem com isso e demonstra ser um tipo meio introspectivo e infantil. Sal é o estereótipo do idiota que consegue as garotas e namora Mel, uma menina mais sensível e que flerta com Cori, o músico-padrão, que tem humor sarcástico e o tempo todo joga com o casal. Feita a apresentação da tripulação, a viagem começa.

O voo começa e tudo vai bem. A jornada, apesar de tortuosa por conta dos ânimos do pessoal, segue dentro do esperado para um jatinho voando pelo interior do Canadá, com seus altos e baixos no tempo. Só que quando o avião atinge certa altitude (opa!), sofre uma pane e os controles ficam avariados, fazendo com que Sara não consiga descer a aeronave. Com o pânico crescendo, o humor dos amigos começa a azedar. Fato é que a situação é inexplicável, pois não há nenhum motivo para que os controles travem. Só que Sara é inexperiente e o contato com qualquer ajuda é difícil, já que o rádio pifou. E as coisas ficam ainda mais difíceis depois que um dos jovens avista algo estranho do lado de fora. Daí para a frente, a história sai do lugar comum e caminha para algumas surpresas interessantes.

Altitude levou dois prêmios no Leo Awards, ambos por aspectos técnicos, em 2010. Esta premiação é voltada para produções artísticas realizadas na Columbia Britânica, no Canadá. Pode não ser grande referência para nós que estamos um pouco mais ao sul, mas já dá referência de que a produção do filme é mais caprichada de que o comum em um filme B. Assisti em Blu-ray, achei interessante e recomendo sim, sem compromisso. Pode ser uma boa diversão.

Nota: 7

~ por andre1979 em 24/10/2011.

Uma resposta to “Altitude”

  1. […] rosto familiar em recentes produções de terror e pode ser vista nos filmes Altitude (saiba mais aqui) e Jovens […]

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: