A Mulher de Preto

Terror da Hammer estrealdo por Daniel Radcliffe

Ficha Técnica

Nome nacional: A Mulher de Preto

Nome original: The Woman in Black

Ano de produção: 2012

País de produção: Canadá/Inglaterra/Suécia

Direção: James Watkins

Roteiro: Jane Goldman, sobre a obra de Susan Hill

Elenco: Daniel Radcliffe, Janet McTeer, Ciarán Hinds, Sophie Stuckey

Duração: 95min

Distribuidora: Paris Filmes

Resenha:

Tive a oportunidade de ver o filme A Mulher de Preto um pouco antes de sua estreia nos cinemas – o que acontece em 24 de fevereiro – a convite da Paris Filmes. Trata-se de um filme de terror sobre fantasmas com todos os elementos do gênero: casas antigas, uma herança, mortes misteriosas, uma cidade isolada, um herói corajoso e curioso, e, obviamente, um fantasma assassino. Por ser uma produção da nova safra de filmes da Hammer, contém alguns itens adicionais, como clima frio e escuro (típico do litoral inglês), muitos personagens secundários estranhos, elenco de apoio forte e muito, mas muito fog.

Muito fog em um terror tipicamente da Hammer

O personagem central do filme é Arthur Kipps (Radcliffe), um jovem advogado que perdeu a esposa depois que ela deu à luz o filho deles, Joseph. Arthur vive amargurado e está indo muito mal, pois seu emprego está por um fio e seu relacionamento com o pequeno Joseph não é dos mais afetivos. Arthur é então enviado a uma pequena cidade litorânea para cuidar dos papéis de uma cliente recém-falecida, cuja casa será posta à venda.

Bons sustos e pouco sangue no filme

O advogado é muito mal recebido pela população local, que o hostiliza o tempo todo. A exceção fica para Samuel Daily (Hinds), a quem Arthur conheceu durante a viagem de trem para o local, que é o único que trata bem o rapaz. Estabelecido e trabalhando na mansão abandonada, Arthur aos poucos começa a se inteirar da história da finada cliente e o motivo pelo qual todos são hostis com ele – há uma espécie de maldição sobre a cidade. Ao longo dos últimos anos, muitas crianças morreram em circunstâncias misteriosas. E Arthur descobre, da pior maneira, que há uma presença maligna perambulando pela casa abandonada, e ela não é nada amigável.

Um fantasma vingativo quer as crianças de um vilarejo

A Mulher de Preto é um filme decente, que tem ritmo lento e denso, com muito clima de suspense e bons sustos. Não há cenas de violência, apesar de haver cadáveres e cenas tensas de morte. Nos EUA, está perto de chegar aos US$ 40 milhões nas bilheterias (em 17/2/12). No Brasil, estreia no dia 24/2/12. Vale a pena dar uma conferida. Se não no cinema, ao menos em DVD.

Para ver o trailer, clique aqui.

Nota: 7