65. O Despertar

Produção da BBC que chegou aos cinemas pela PlayArte

Ficha Técnica

Nome nacional: O Despertar

Nome original: The Awakening

Ano de produção: 2011

País de produção: Inglaterra

Direção: Nick Murphy

Roteiro: Nick Murphy e Stephen Volk

Elenco: Rebecca Hall, Dominic West e Imelda Staunton

Duração: 107min

Distribuidora: PlayArte

 

Resenha:

Mais um suspense britânico que estreou no Brasil no começo de 2012, O Despertar pode ser definido como um derivado de O Sexto Sentido e de Os Outros. Misturando elementos de uma história de fantasmas com reencarnações e dramas psicológicos, o roteiro consegue levar bem o mistério até o seu final, que até certo ponto surpreende pela criatividade. O filme é produzido pela BBC e isso dá a ele mais credibilidade em termos de qualidade de cenários, caracterização de época e uma atmosfera mais realista – coisa que a gigante do entretenimento inglês tem como marca registrada de seus produtos.

A protagonista desmascara mais uma sessão fajuta

O Despertar conta a história de Florence Cathcart (Hall), uma especialista em investigar – e desmentir – fenômenos paranormais e espiritualistas. Logo depois de finalizar mais uma de suas investigações e expor um par de charlatães durante uma sessão mediúnica fajuta, Florence recebe a visita de Robert Mallory (West), funcionário de um conceituado colégio interno para garotos, situado no interior da Inglaterra. Mallory apresenta à ‘especialista’ o caso da recente morte de um aluno, supostamente causada por um espírito que assombra a escola. Ao menos é o que as evidências (ou a falta delas) e testemunhos indicam. Inicialmente, Florence reluta em aceitar a proposta, mas sua curiosidade é maior que sua vontade de não continuar com sua profissão, e ela então vai conhecer o colégio.

Florence (Rebecca Hall) chega ao misterioso colégio

Florence chega às dependências do colégio junto de Mallory, que apresenta a ela Maud, a governanta, e o diretor e demais professores e alunos. Todos a recebem de forma fria, exceto Maud, que leu o livro escrito por Mallory e está feliz que a moça está lá para solucionar o mistério. Em pouco tempo, Florence descobre que não é de hoje que o prédio da escola tem fama de assombrado e que a história vem de mais de uma década atrás, em que um crime misterioso aconteceu no local.

Mallory (Dominic West) salva Florence

A investigadora e Mallory começam a montar a parafernalha para averiguar a existência, de fato, de entidades espirituais nas dependências ou comprovar que trata-se de um aluno pregando peças nos colegas – e passou dos limites em uma delas. À medida que o tempo passa e Florence começa a conhecer as histórias do lugar, ela começa a perceber que há realmente existe uma força agindo no colégio, ela só não sabe se é algo real ou se ela está ficando louca. Quando a escola entra em recesso e apenas poucas pessoas ficam por lá, é chegada a hora de ir mais fundo na busca por respostas. Só que Florence acaba descobrindo coisas que ela gostaria que ficassem esquecidas.

O final surpreende por sua originalidade

O Despertar é um suspense bastante interessante e tem aquela passada lenta dos filmes de época produzidos na Inglaterra. Essa característica, ora eficiente, ora inoportuna, funciona bem na produção, que carrega bastante no clima tenso e nos momentos em que a protagonista descobre algo novo – que lhe parece um tanto surreal e assustador. É um filme eficiente, que guarda algumas surpresas no roteiro. Para quem já conhece bastante os filmes desse naipe, nada de muito impressionante, mas que segura o interesse até o final. Estreou nos cinemas nacionais no dia 17 de fevereiro e ainda está em cartaz. Recomendo!

Confira o trailer aqui.

Nota: 6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s