72. O Último Trem

Capa do DVD nacional

Ficha Técnica

Nome nacional: O Último Trem

Nome original: The Midnight Meat Train

Ano de produção: 2008

País de produção: EUA

Direção: Ryûhei Kitamura

Roteiro: Jeff Buhler, baseado no conto de Clive Barker

Elenco: Bradley Cooper, Leslie Bibb e Vinnie Jones

Duração: 95min

Distribuidora: Universal

 

Resenha:

Há algum tempo, tive a oportunidade de ver O Último Trem numa cópia de serviço. Eu não tinha planejado postar nada sobre ele neste momento, mas quando vi que ele estava disponível na Netflix ontem, decidi rever e escrever algumas coisas a respeito do filme. Primeiro, trata-se de uma adaptação de um conto de Clive Barker. Nunca li nenhuma publicação dele, mas já vi diversos filmes baseados ou inspirados em seus textos e isso já bastou para ver que Barker é muito bom e merece sua fama de ser um dos mestres do terror moderno. Depois, O Último Trem tem basicamente tudo o que é necessário para entreter um fã de filmes de terror: sangue, tensão, sustos e uma boa história.

Leon (Cooper) clicando a cidade

A trama segue o fotógrafo Leon (Cooper), que busca uma oportunidade no ramo da fotografia artística e para isso se mantém vendendo imagens do cotidiano, como crimes e afins, para jornais. Sua namorada, Maya (Bibb), consegue que Leon encontre uma importante figura no ramo da arte, Susan Hoff (Brooke Shields), e apresente a ela seus trabalhos. O encontro acontece e Susan gosta do estilo de Leon, mas pede a ele que seja mais ousado e capture momentos mais intensos. Outro dia, enquanto caminhava pela rua, o fotógrafo segue o conselho de Susan e decide seguir um grupo de arruaceiros que entra no metrô. Leon capta o momento em que os rapazes atacam uma jovem. Ele evita que a moça seja violentada pelo grupo, que vai embora sem fazer mal a nenhum deles. A garota agradece ao fotógrafo e depois segue para o trem. Só que esta seria sua última viagem, pois ela se torna mais uma das vítimas de uma figura sinistra que mutila pessoas e as trata como carne em um açougue nos vagões do último trem da noite.

As fotos de Leon revelam ligações entre os crimes

Intrigado com as notícias e com o fato de ele ter sido o último a ver a garota com vida, Leon passa a investigar o ‘açougueiro’ e acaba se envolvendo em uma situação perigosa – ao longo dos dois últimos séculos, muitas pessoas desapareceram da mesma forma no transporte subterrâneo da cidade e nunca mais se ouviu falar delas. Leon resolve seguir o estranho e sua vida muda depois disso – para pior.

Mahogany (Vinnie Jones), o açougueiro do trem

O Último Trem tem em sua história algo diferente do costumeiro, apesar de alguns de seus efeitos, em especial os mais violentos, serem muito exagerados. Isso pode ser atribuído ao diretor, que é da recente escola japonesa de cinema fantástico, e abusa do sangue, tripas e mortes violentas. Isso não tira o mérito do filme, que diverte e tem figuras conhecidas da atual cena hollywoodiana em seu elenco, além da figura bizarra de Vinnie Jones, mais conhecido por encarnar brutamontes em filmes como Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes e Snatch – Porcos e Diamantes. Vale a pena dar uma conferida!

Nota: 8,5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s