Excision: Uma Viagem Extrema

Ainda sem distribuição por aqui

Quem sabe eu não consigo trazer o filme para o Brasil?

Saudações,

Depois de ver a propaganda de Excision em diversas publicações estrangeiras, dei uma pesquisada na internet e assisti ao trailer do filme. Achei bastante interessante a história. Obviamente, a estética surreal e o tanto de sangue que o trailer apresenta foram o que faltava para que eu ficasse motivado a arranjar um modo de ver o filme. Entrei em contato com a empresa que distribui o filme internacionalmente e solicitei uma cópia de serviço por motivos jornalísticos e também para apresentar o produto para uma possível compra pela empresa em que trabalho e algumas outras. A resposta veio rapidamente e tive o prazer de ver Excision on-line semana passada.

Honestamente, ainda não sei bem como definir o filme. Claro, é um filme de terror. Mas a carga psicológica que o roteiro traz, o drama da personagem central em relação a sua família, e todo o contexto dão um ar diferente ao filme, um tempero a mais ao resultado, um tanto sangrento, devo dizer. E toda a ação da garota fica justificada, por mais extrema e violenta que possa parecer.

Falando um pouco mais da história, Excision narra a vida da adolescente Pauline (vivida muito bem, na minha humilde opinião, pela bela AnnaLynne McCord, da nova versão do seriado Barrados no Baile – ou 90210, como eles dizem lá). Pauline é uma garota fechada, criada por uma mãe extremamente conservadora e autoritária (interpretada pela ex-atriz pornô Traci Lords, uma ironia ao passado da beldade oitentista), um pai conivente com a estrutura criada pela esposa e Grace, irmã mais nova da jovem, e, como o próprio nome já diz, a única coisa boa na vida de Pauline.

Na escola, a garota não se enquadra em nenhum dos grupos sociais, portanto, é bastante solitária e tem grandes viagens surreais durante as aulas – particularmente as de educação sexual. Ela é atormentada pela garota mais bela da sua turma, que esnoba o namorado bonitão e trata Pauline como lixo. Toda essa pressão e frustração fazem de Pauline o tipo ideal para um surto assassino e ela realiza todos os seus desejos sanguinários em seus sonhos, muito carregados de violência, gore e sexo.

Pauline em mais uma de suas fantasias

Entretanto, apesar de toda a tendência, Pauline foca seus esforços em realizar seus desejos de forma mais realista, conseguindo se formar médica e transar com o bonitão da turma. A segunda parte, ela consegue de modo bizarro. Já a primeira, está bem longe, já que ela não presta atenção em nenhuma aula e fica presa às suas fantasias o tempo todo.

Só que o ponta-pé que faltava para que Pauline saia do potencial e cometa alguma atrocidade acaba sendo um drama familiar. Por mais que a garota tente se encaixar nos rígidos padrões de sua mãe e receber um pouco de amor, ela acaba tendo como única fonte de afeto sua irmã Grace, com quem ela tem uma bonita relação. E Grace é o estopim para o surto de Pauline, que não consegue distinguir realidade e fantasia quando descobre que a tão amada irmã está com uma doença gravíssima e pode morrer.

Bom, se eu for além disso, conto todo o filme. Para resumir, todo o espetáculo visual de sangue e gore acaba sendo um detalhe, bonito diga-se de passagem, para um drama intenso e angustiante. O roteiro é muito bem amarrado e dá todo o sentido à violência dos sonhos e fantasias da protagonista, que vive sobre pressão em todos os lugares e pode perder o único ponto de ligação com a realidade e a sanidade.

Um filme muito bom, que superou minhas expectativas, já que eu esperava mais um festival de tripas, cabeças cortadas e afins e acabei encontrando um texto bastante inteligente. Certamente recomendarei para todos os compradores que conheço e, quem sabe, alguém se interesse em lançar no Brasil.

Veja aqui a página do IMDb, onde tem trailer (infelizmente sem legendas) e mais informações.

Nota: 9/10

~ por andre1979 em 18/06/2012.

3 Respostas to “Excision: Uma Viagem Extrema”

  1. Eu não entendi, a irmã morre ou só a da corda morre ??? fiquei tipo : HÃ ??

    Curtir

    • Julie, eu entendi que morrem as duas…

      Curtir

    • Eu acho que a repetição da imagem da irmã dela ensanguentada mostre que realmente ela morreu. Lembremos que não foram usados instrumentos adequados e o sangue não foi reposto.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: