Sessão Cult: A Catedral, de Michele Soavi

Saudações,

Entre as dezenas de DVDs que tenho na pilha para resenhar, resolvi sair um pouco da linha dos lançamentos para falar sobre a chegada em DVD de um cult do terror: A Catedral, do cineasta italiano Michele Soavi. Fora do mercado desde os tempos do VHS, esta pérola italiana ganhou lançamento nacional pela Cult Classic no começo de abril, diretamente no varejo.

Antes de falar mais sobre o filme, quero compartilhar um achado que fiz no YouTube quando buscava por um trailer de A Catedral para postar aqui como informação. Infelizmente, não encontrei um trailer legendado recente do filme. Todavia, em um desses canais “retrô”, achei o trailer da época do VHS, quando A Catedral foi lançado pela Look Video. Dá uma olhada abaixo:

Muitos dos diretores italianos do cinema de terror da geração dos anos 1980 se inspiraram nos mestres como Lucio Fulci, Mario Bava e Dario Argento. Michele Soavi, que hoje faz mais trabalhos para o canal de televisão RAI, teve muito mais sorte e trabalhou diretamente com Argento. Soavi foi assistente de direção de Dario em três ocasiões: em Tenebre (1982), Phenomena (1985) e Terror na Ópera (1987). Michele também trabalhou como assistente de direção de Lamberto Bava em Demons – Filhos das Trevas (1985).

Essa experiência ao lado de gênios do cinema rendeu bons frutos no começo da carreira de Soavi, que, além do cult A Catedral (de 1989), também dirigiu os giallos Pássaro Sangrento (1987) e La Setta (1991), e o seu filme mais conhecido – Pelo Amor e Pela Morte (1994). Todos são inéditos em DVD no Brasil. Para completar, a história e o roteiro de A Catedral foram coescritos por Dario Argento, a trilha sonora é da banda Goblin e de Keith Emerson (colaboradores constantes de Dario Argento) e os efeitos visuais têm a co-assinatura de Sergio Stivaletti (da mesma patota).

Uma das câmeras diferentes usadas por Soavi

A Catedral começa mostrando a ação de um grupo de cavaleiros templários caçando bruxas em um vilarejo muito pobre. Um homem delata uma bela jovem, acusando a moça de ser uma bruxa. A garota até tenta argumentar com o soldado cristão, mas ele a mata friamente. Ao erguer o pé da moça já sem vida, o sinal do diabo é revelado e isso dá início a um massacre. Os templários dizimam a população do vilarejo e jogam os corpos em uma grande vala comum. Porém, apesar de estarem sendo postos em local consagrado, os corpos começam a voltar a viver. A solução encontrada pelos cavaleiros é enterrar os mortos o mais rápido possível e construir uma grande igreja sobre o local, evitando assim que o demônio volte a se manifestar no lugar.

A marca da besta!

Séculos mais tarde, aquela igreja hoje é uma enorme catedral, um ponto turístico visitado com frequência por devotos e fãs de história. Um novo bibliotecário (Tomas Arana) chega à diocese para catalogar os livros que estão desarrumados por conta de uma restauração, conduzida por Lisa (Barbara Cupisti), que está trabalhando nas pinturas da grande capela principal. Enquanto trabalha no andar inferior, o novo funcionário encontra uma estranha figura de pedra em uma catacumba e resolve mover o objeto. O que ele não sabia era que aquilo era a chave que guardava o mal que assolou a região séculos atrás e mantinha o demônio preso sob a catedral.

A curiosidade matou o… Bibliotecário!

Com os espíritos dos mortos à solta e possuindo os trabalhadores da diocese, o local se torna novamente uma ameaça à humanidade. Apenas duas pessoas parecem não estarem sob a influência demoníaca – o padre Gus (Hugh Quarshie) e a jovem Lotte (Asia Argento). Por se tratar de uma construção especial, o engenheiro deixou um último mecanismo de defesa – um ponto fraco em toda a obra, capaz de com um só movimento demolir tudo e manter o demônio preso para sempre. Cabe à improvável dupla achar o local e evitar que o mal se espalhe pelo mundo novamente.

Para mim, A Catedral é um dos melhores filmes de terror da safra italiana dos anos 1980. Apesar de sua produção hoje considerada mais tosca, com efeitos bastante simples, deixa no chinelo muita coisa recente, que investe pesado nos efeitos mas se esquece do essencial – uma boa história e um bom diretor. Tem bom clima, bastante sangue e gore e garante uma ótima diversão. Não deve faltar na coleção dos fãs de um bom terror.

Nota: 9 de 10

Ficha técnica:
A Catedral
(The Church, EUA/Itália/1989) Direção: Michele Soavi; Elenco: Tomas Arana, Michele Soavi, Claire Hardwick, Olivia Cupisti, Alina De Simone, Asia Argento, Barbara Cupisti; 101min, 14 anos
Formato de Tela: Widescreen (16:9) 1.85:1; Idiomas: Inglês (5.1 Dolby Digital); Legendas: Português; Extras: Menus Interativos, Seleção de Cenas, Galeria de Fotos, Ficha Técnica, Catálogo Digital

~ por andre1979 em 08/07/2012.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: